Para você o que seria integração de novos funcionários? Como deve ser feito esse processo?

Liz Bittar: Todo novo colaborador precisa de instruções sobre o local de trabalho, normas e  procedimentos da empresa, políticas e processos. A maioria das empresas adota programas de Orientação de Novos Funcionários, para o repasse de informações, que podem abranger desde orientações sobre instalações, localização de equipamentos, locais de livre acesso ou acesso restrito, áreas comuns, até políticas de administração de pessoal, contrato de trabalho e outras regulamentações. Esse formato visa informar, mais do que integrar.

Um Programa de Integração envolve muito mais do que o mero repasse de informações. A diferença entre um programa de Orientação e um de Integração de Novos Funcionários é a mesma diferença entre conhecer a nova empresa, e tornar-se parte dela.

Os benefícios de um programa de Integração de Novos Funcionários são inúmeros, e vão desde a redução do tempo de autonomia na função e aculturamento, até a integração com outros sistemas de RH.

O primeiro dia de trabalho de um funcionário, geralmente, causa algum tipo de desconforto e desconfiança por parte do novo colaborador. Como o líder deve agir para proporcionar um bom início de trabalho dele?

Liz Bittar: O maior patrimônio das empresas é o seu capital humano. Novos funcionários costumam ingressar nas empresas com altos índices de expectativa e ansiedade, querendo causar boa impressão. Profissionais preparados para recepcionar e instruir os novos colaboradores, amparados por  Programas de Integração são altamente motivadores, e demonstram que a empresa tem organização, estrutura e políticas claras, e denotam transparência e interesse no novo colaborador como membro efetivo da equipe.

O superior direto exerce um papel fundamental na integração/desempenho/motivação do novo funcionário. Por esse motivo, também os gestores devem se preparar para receber os novos integrantes, e perceber que eles precisam de um tempo para sua ambientação.

Existem excessos que ao invés de integrar podem expor e constranger novos colaboradores. Quais são? Como evitá-los?

Liz Bittar: Preparando tanto os gestores, como os funcionários que têm a incumbência de acompanhar os novos integrantes, sejam eles colegas de trabalho ou profissionais de RH e T&D. Um erro comum é delegar a tarefa de integração a pessoas que não têm a devida qualificação ou formação para conduzirem o processo, seja de maneira formal (através de palestra, seminário ou treinamento de integração) ou - pior ainda - no trabalho (companheiro de trabalho, que já tem suas próprias atribuições, e interpreta a tarefa de integrar novos funcionários como um «peso» a mais).

Quais são as consequencias desses erros para a empresa? E para o colaborador?

Liz Bittar: É um erro atroz tratar a integração como tarefa burocrática, restrita ao Departamento Pessoal, sem considerar as implicações humanas do processo. Isso impacta em relacionamento e em produtividade.

O novo colaborador sente-se desprotegido, com a percepção de que há um desinteresse por parte da organização por ele e pelo seu trabalho. Conseqüentemente, seu nível de motivação cai e ele também se desinteressa pela empresa.

Há também outros perigos: Alguns trabalhadores, descontentes com a organização, faltam com a ética e criticam a empresa para o novo colaborador. Apenas pessoas devidamente treinadas e preparadas para recepcionar os novos funcionários e esclarecer dúvidas devem, portanto, assumir este encargo.

Quando não há processos estruturados para receber, orientar e integrar os novos funcionários, eles percebem a “falta de controle” da organização; podem decidir “abrir portas” e “agir por conta própria”. Isso pode ser muito nocivo, pois onde não há liderança, há espaço para a formação de líderes... Só estes são motivos suficientes para as organizações darem a devida importância ao processo de recepção, orientação e, sobretudo, efetiva integração dos novos membros.

Como deve ser feita a apresentação do novo colaborador à equipe? Por comunicado, e-mail ou pessoalmente para toda a empresa?

Liz Bittar: Sempre que possível é recomendável fazer uma visita às instalações, e apresentar o colaborador pessoalmente a pessoas-chave de diferentes departamentos, e à sua equipe de trabalho, que deve ser informada previamente da chegada do novo membro.

Quais são as principais informações que o líder deve apresentar ao novo funcionário?

Liz Bittar: Uma questão recorrente é a pouca compreensão dos funcionários, quando ingressam, sobre o negócio da empresa.  Uma preocupação constante deve ser  a de fazer com que o novo colaborador tenha uma visão global da empresa e seus negócios. Novos funcionários ainda não passaram pelo processo de aculturamento, e ter uma macro visão do negócio ajuda na compreensão das metas organizacionais e das suas próprias metas de desempenho. Essa medida impacta grandemente em resultado.

Às vezes, uma nova pessoa na equipe pode gerar algum tipo de “conflito” ou murmúrio por parte da equipe, como o líder deve apresentar à equipe a contratação de uma nova pessoa?

Liz Bittar: A liderança deve estar atenta e fomentar o trabalho em equipe, para prevenir conflitos deste tipo. A comunicação clara sobre as metas da organização e do departamento, e quanto o novo colaborador pode agregar para a obtenção dessas metas, ajuda a diminuir a incerteza e melhorar o clima.

Quais são os erros mais comuns que as empresas cometem no processo de integração de novos funcionários?

Liz Bittar: Já vimos muitos dos erros acima.

Muitas empresas reúnem os novos funcionários, de diferentes níveis, para o que chamam de “um dia de Integração”, mas que é, na verdade, uma sessão angustiante sobre as normas da empresa, onde um grande volume de informação é repassado, e não se pode esperar que os novos funcionários retenham essas informações.

Outro erro é não considerar a curva de aprendizagem, sempre que se inicia numa nova função / novo ambiente. Não se pode esperar que novos funcionários estejam suficientemente aculturados, valendo-se apenas de “apresentações” e palestras de orientação.

Qual o papel do RH nesse processo de integração? Ou essa tarefa cabe ao líder?

Liz Bittar: O RH tem um papel crucial na integração. Não apenas na integração de novos funcionários, mas também em processos de integração pós-fusão, o papel do RH é crítico.

Não é demais ressaltar a importância estratégica da Gestão de Pessoas para o sucesso de qualquer ação que envolva relacionamento interpessoal. Desde o ingresso de um novo colaborador, a empresa deve ter a preocupação de emitir as mensagens corretas, com o intuito de formar equipes eficazes que trabalhem proativamente, com discurso e atitudes coerentes e alinhados com a Visão, a Missão e os Valores da empresa.

Isso é tarefa eminentemente do RH, que deve capacitar multiplicadores para aplicarem programas estruturados de Integração, cuja preocupação central não seja apenas informar, mas também ouvir.

Existe um passo a passo para o líder fazer a integração de novos funcionários? Quais são os benefícios disso?

Liz Bittar: Sim, claro. Nossa consultoria, desenvolveu uma metodologia com Os 10 Passos da Integração® , que abrangem desde a concepção e planejamento, até as ações de follow up. Os benefícios, apenas para citar alguns, são:

Programas estruturados, aplicados por profissionais devidamente treinados, são altamente motivacionais, e abrem um canal de comunicação, além de propor uma reflexão sobre a carreira e possibilidades de crescimento. Podem ser integrados a outros sistemas de RH, são passíveis de  acompanhamento de resultados,  e podem ser desenhados para atender não apenas os novos integrantes, mas todos os funcionários, como reciclagem.

Você conhece alguma empresa que faça um trabalho especial de integração de novos funcionários? Pode nos indicar?

Liz Bittar: Nós desenvolvemos programas de Integração de Novos Funcionários e Integração Pós-Fusão , e ministramos treinamentos abertos com a nossa metodologia exclusiva 10 Passos da Integração® para capacitar empresas a desenvolverem e aplicarem seus próprios programas.

  • YouTube - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

Whatsapp:

11 9-6637.3777

© 2017

Liz Bittar Atelier de Treinamentos