Segundo pesquisa realizada por uma empresa de recrutamento, apenas 20% das empresas instaladas no Brasil realizam feedback formal de seus funcionários.
Por que o país ainda não tem o hábito de realizar esse procedimento?

Liz Bittar: A cultura de feedback em uma empresa ajuda não apenas no relacionamento e produtividade, mas também na retenção de talentos; pesquisas demonstram que a falta de feedback é um fator preponderante na perda de motivação e de comprometimento dos funcionários.

A falta de feedback e a necessidade de reconhecimento figuram sempre entre os principais motivos de insatisfação no trabalho; o funcionário sente que há um “desinteresse” da empresa, o que gera, consequentemente, um desinteresse do funcionário e falta de motivação no trabalho.

Considero que muitas empresas não adotam o feedback formal porque os gestores consideram que reuniões periódicas de feedback consomem tempo, tornando-se uma carga a mais em suas ocupadas agendas.

Mas a verdade é que, a prática constante de feedback  é uma poderosa ferramenta para aparar arestas de comunicação, alinhar estratégias e planos de ação e fortalecer relacionamentos, melhorando assim o clima e a motivação das equipes.

Em contrapartida, o feedback mal empregado, especialmente quando negativo, pode significar uma ruptura de confiança, difícil de ser reconquistada.

O que é necessário fazer para começar um programa de feedback formal?

Liz Bittar: Primeiramente, capacitar as lideranças para conduzirem esse processo. Esta capacitação consiste em compreender que o feedback é uma via de mão dupla, e os gestores devem estar abertos e preparados não apenas para fornecer feedback, mas também para receber. Depois, alinhar as reuniões formais de feedback tendo por base a definição de metas claras de desempenho quantitativo e qualitativo, e prazos. O feedback formal é uma excelente ferramenta não apenas para que o gestor possa orientar o funcionário no cumprimento das metas, mas também para ouvir dele as dificuldades que encontra no desempenho de suas funções.

 
Quais são os benefícios de repassar ao funcionário dados sobre sua produtividade?

Liz Bittar: Os benefícios são inúmeros:

  • Esclarecer o funcionário sobre suas metas de desempenho

  • Orientar o funcionário no alcance das metas

  • Reconhecer esforços e progresso efetivo

  • Cumprimentar pela obtenção de resultados

  • Corrigir eventuais falhas

  • Alinhar estratégias e planos de ação

  • Aparar arestas na comunicação, melhorando-a significativamente

  • Fortalecer o relacionamento, criando um elo de confiança e parceria

  • Melhorar o clima organizacional

  • Fomentar o comprometimento dos funcionários

  • É altamente motivacional

  • É uma poderosa ferramenta para ouvir os funcionários, e definir ações para vencer dificuldades tanto do funcionário, quanto da empresa.

Qual é melhor: o feedback formal, com regularidade, ou o informal?

Liz Bittar: O feedback deve fazer parte da cultura da organização, e deve ser praticado com a maior regularidade possível. Reuniões formais de feedback são recomendadas especialmente nos casos em que a empresa ainda não tem uma cultura generalizada de feedback.

As reuniões podem ser realizadas quinzenalmente ou mesmo mensalmente, com agenda pré-definida, para que as partes possam se preparar previamente. É importante que os resultados das sessões de feedback sejam devidamente documentados, para servirem de referência nas reuniões futuras.

Há que se ter cuidado com o feedback informal, especialmente se for negativo; quando dado informalmente, especialmente na frente de terceiros, pode ferir susceptibilidades e promover conflitos internos, causando, como disse anteriormente, uma ruptura no relacionamento entre gestor e funcionário.

Aliás, o feedback é indicado justamente para se evitar reprimendas – ao invés disso, o feedback “negativo” deve ser utilizado para orientar o funcionário, reconduzindo-o no caminho esperado. Ao invés de simplesmente externar a insatisfação com o desempenho ou com alguma atitude do funcionário, o feedback deve ser utilizado como uma poderosa ferramenta para a melhoria do desempenho – por isso, é sempre recomendável refletir antes de fornecer qualquer feedback, mesmo informalmente. Se o feedback for positivo, pense uma vez antes de falar. Se for negativo, pense duas...

  • YouTube - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

Whatsapp:

11 9-6637.3777

© 2017

Liz Bittar Atelier de Treinamentos